quinta-feira, 13 de setembro de 2012

402- Contribuição da Mãe Valdinês (SP) para o Fórum Internacional Permanente



Saravá, Aranauan...
Agradeço a oportunidade que a FTU nos proporciona de aprender sempre com os irmãos.
Sou dirigente do Templo de Umbanda Pai Joaquim de Aruanda (Sorocaba), terreiro este que nasceu no plano físico em 2000.
Em 2005 fomos orientados pela entidade que nos assiste a procurar o Mestre Yamunisiddha Arhapiagha (Pai Rivas), que já se fazia presente em nossas vidas através de suas valiosas obras, e foi quando tivemos a oportunidade de estreitar os laços com a diversidade, que só enriqueceu o nosso aprendizado e respeito.
Com toda certeza, nas diversas maneiras de se ritualizar, cultuar o sagrado, temos muito em comum, a fé, o amor às entidades, a busca da melhora individual, a vontade de sermos úteis aos nossos irmãos planetários...
Podemos perceber que mesmo dentro dos nossos terreiros a diversidade se faz presente, nas formas de apresentação das entidades espirituais (Crianças, Caboclos, Pais Velhos, Guardiões, Baianos, Boiadeiros, Encantados e etc...), nos filhos, nos consulentes.
Acredito que a diversidade é necessária e positiva, pois as variações entre os templos, obedece às necessidades dos que os procuram, acredito também que não somos os donos da verdade, pois a verdade se expressa de várias maneiras e que cada um tem o” Rito que lhe fala a alma”
Peço tua Benção Mestre
Abatemy (Valdinês)
Discípula do Mestre Yamunisiddha Arhapiagha (Pai Rivas)

segunda-feira, 30 de julho de 2012

357- Contribuição da Mãe Maria de Yemanjá (ARGENTINA) para o Fórum Internacional Permanente

HERMANOS NUESTRO INTERIOR SIEMPRE BUSCO RESPUESTAS DENTRO DE NUESTRO INTERIOR.DESDE EL PRINCIPIO DE LA HUMANIDADEL SER HUMANO A BUSCADO EL ENCUENTRO CON LO DIVINO DE AHI EN MAS COMENZARON A APARECER LOS CULTOS COMO GUIA CENTRAL DE NUESTRA EXISTENCIA,COLOCANDO A DIOS ,DEIDADES O SERES DIVINIZADOS EN UN LUGAR 

IMPORTANTE DE NUESTRAS VIDAS.EN LA DIVERSIDAD DE RELIGIONES ENCONTRAMOS ESENCIALMENTE LA 

NATURALEZA MULTIPLE Y NECESARIA PARA LA EXISTENCIA PROTECTORA EN EL TRANSITO POR ESTE MUNDO 

MATERIAL.TODO EN LA VIDA TIENE UN FUNDAMENTO RELIGIOSO PROCURANDO ENTRE NOSOTROS AMOR ,

CRECIMIENTO Y EL RESPETO POR LA HUMANIDAD.LAS RELIGIONES SON SENDAS ALTERNATIVAS SEGUN LA 

NECESIDADES INTERIORES DE CADA UNO ,  CONDUCIENDO A UN CAMINO CENTRAL QUE ES LA LEY MAYOR 

DENOMINADO DIOS,OLORUM,JEHOVA,ALA ETC.TODAS VIAS DE CONOCIMENTO Y CRECIMIENTO QUE NOS MUESTRA 

QUE SOMOS SERES UNIDOS A UNA ESENCIA UNIVERSAL UNICA.TODAS ELLLAS SIRVEN AL INDIVIDUO A ENCONTRAR 

APOYO,CONTENCION Y COMUNICACION ENTRE LAS PERSONAS QUE TIENEN ALGO EN COMUN ENTRE SI SOLVENTANDO ASI UN REFUGIO ESPIRITUAL.PORQUE CADA SER HUMANO ES DUEÑO DE SU LIBRE ADVEDRIO SIN TENER QUE MOLESTAR AL OTRO QUE PIENSA DIFERENTE,HERMANOS DEBEMOS RESPETAR TODAS LAS RELIGIONES SON NECESARIAS PARA EL DESARROLO INTERIOR DE LA GENTE.UN SALUDO FRATERNO Y QUE OXALA DERRAME BENDICIONES   A LO LARGO DE  SU CAMINO HACIA LA LUZ,SARAVA UMBANDA!!!!.
 
MAE MARIA DE YEMANJA

quinta-feira, 5 de julho de 2012

332- Contribuição do Pai Caetano de Oxóssi (PR) para o Fórum Internacional Permanente

A diversidade das ou nas religiões afro-brasileiras é absolutamente natural e tem raízes históricas e sociológicas. Ao serem raptados e escravizados os nossos irmãos ancestrais africanos de diversas etnias, nações e tribos foram trazidos ao Brasil, chegando aqui tiveram que adaptar seus cultos a nova realidade, a realidade da senzala, tiveram que substituir ervas, pedras, e outros apetrechos pelos disponíveis no local do cativeiro. Tiveram contato com os ameríndios (indígenas) foram forçados a cultuar santos e a entender parte da filosofia da igreja católica apostólica romana. Imaginemos o caldeirão de culturas milenares em um local apertado, e todos esses povos unidos pela dor e pelo sofrimento. Tudo isso em um ambiente natural diverso do de sua naturalidade.
Graças à resistência dos negros hoje temos esta pluralidade de cultos e religiões de matriz africana, como os candomblés (de Ketu, de Angola, Jêje, etc.) o Xangô de Pernambuco, o Tambor de Mina, o Batuque (Rio Grande do Sul), e o surgimento de outras religiões que além do africanismo trazem fortemente a presença do ameríndio, como a Umbanda, a Cabula, o Catimbó, as Almas de Angola (Santa Catarina) entre outras denominações religiosas.
Isto também prova a presença de Deus (Zambi ou Olorum), pois consegue trilhar diversos caminhos para que muitos homens e mulheres se iluminem, e encontrem seu caminho em direção ao Sagrado. Por isso a diversidade religiosa é tão importante e salutar, pois permite que cada um de nós encontre seu caminho de iluminação e libertação, o seu caminho de ascensão ao Uno.
Mas, creio que deva dizer também da diversidade religiosa na Umbanda minha religião. Esta diversidade é fruto, na minha opinião, da própria constituição dos Pais e Mães de Santo. Cada um de nós têm sua história nesta vida e em outras, trazendo um legado que será validamente aproveitado na condução de sua casa. Um Pai ou Mãe de santo ligado desde a infância ou mesmo herdado de outras passagens no Candomblé irá trazer elementos preponderantes desta religião, outro que teve sua formação em uma religião oriental trará esta herança para sua casa.  Como não temos uma codificação, o que é absolutamente salutar e desejável, cada casa será diferente atendendo ao ensinamento do Caboclo das Sete Encruzilhadas que afirmou ser a Umbanda uma religião desprovida de preconceito, que todo espírito seria bem vindo.
Saravá
Pai Caetano de Oxossi
Dirigente (pai de santo) do Terreiro de Umbanda Luz Amor e Paz – TULAP – Cabana do Pai Tobias de Guiné
Dirigente espiritual da União dos Terreiros de Umbanda Caboclo Mata Virgem - UnTUMV

segunda-feira, 4 de junho de 2012

300- Contribuição do Pai Waldecy (SP) para o Fórum Internacional Permanente

299- Contribuição da Mãe Nair (SP) para o Fórum Internacional Permanente

298- Contribuição do Pai Carlos (SP) para o Fórum Internacional Permanente

297- Contribuição do Pai Arlindo (SP) para o Fórum Internacional Permanente